SUBMISSÃO
A submissão não é um ato de subordinação em uma situação difícil, mas um profundo sentimento de confiança arraigado no coração da mulher, com respeito à soberania de Deus na vida do marido. Isto resulta em uma atitude e em atos de obediência em relação ao marido, compreendendo os resultados finais da sua colaboração com Deus, segundo a escala de autoridade por Ele estabelecida, irá superar grandemente quaisquer perdas imediatas ou temporárias.
Submissão não que dizer que a mulher não tenha direito às suas opiniões nem o direito de discordar do marido. Não é também necessário que ela modifique as suas convicções com respeito a um dado assunto. Quando, porém, uma decisão “tem que ser tomada” e existe a diferença de opinião, ele deverá reagir com uma atitude de cooperação. Compreende-se que no caso do marido estar errado, Deus irá fazer com que ele veja tal coisa através do fracasso. Quando ela tenta impedir que ele fracasse apenas interfere e adia as lições que Deus deseja ensinar ao marido. Por outro lado, quando o marido está certo, isso também faz aumentar a confiança da esposa na capacidade do Senhor operar através dele !
Deus existe que o homem AME e GUIE a esposa e que a mulher se SUJEITE e HONRE o marido (Efésios 5:25). Ser amada e orientada são as necessidades básicas da mulher, enquanto que a submissão e o respeito são os dois ingredientes essenciais, por parte dela, para que o relacionamento entre marido e mulher possa ter bom êxito.

Deus exige do homem que:
- GUIE a esposa
- AME a esposa

Deus exige da mulher que:
- SE SUBMETA ao marido
- RESPEITE o marido

Por sua própria natureza, o marido tem tendência de ser preponderante em uma dessas duas responsabilidades. Se for um líder marcante, terá a propensão de ser insensível (amor) às necessidades da esposa. Se for sensível à esposa, é bem provável que falhe como guia do lar. Em conseqüência disso, a mulher sente justificada em não obedecer ao que Deus exige dela em matéria de submissão – porque “ele não lidera”, ou em não querer respeitá-lo porque “ele é indiferente e insensível às minhas necessidades”.
Por sua vez, o homem justifica sua falha em liderar porque ela não segue a orientação dele, e em amar, porque ela não o respeita.
O paradoxo está em que, quando o marido ou a mulher tiram os olhos de sua situação e se propõem a fazer aquilo que Deus exige deles como indivíduos, as respectivas responsabilidades podem perfeitamente se concretizar no companheiro !

APRENDA A USAR AS MÁS ATITUDES DO COMPANHEIRO(A) COMO MOTIVO PARA SATISFAZER AS NECESSIDADES BÁSICAS DELE(A).
Felizmente é raro o marido e a mulher acharem-se “deprimidos” emocionalmente ao mesmo tempo. Um deles, geralmente, tem uma atitude má e o outro reage, causando conflito. Deus só tem liberdade para realizar Seus propósitos, se o cônjuge que não estiver “deprimido” amar o outro da maneira exigida por Ele para o homem ou para a mulher – ministrando e satisfazendo assim as necessidades do outro !

Quando o marido AMA
- Deus tem liberdade para criar nela o respeito por ele.

Quanto o marido LIDERA
- Deus tem liberdade para fazer operar nos relacionamentos básicos entre eles vários agentes que a levarão a submeter-se.

Os resultados:

Quanto ela se SUBMETE
- O homem é forçado a assumir suas responsabilidades a fim de desenvolver em si mesmo as qualidades de que ele precisa para dar a orientação devida nas suas responsabilidades específicas e decisões necessárias em relação à família.

Quando ela o RESPEITA
- Isto é o meio de Deus criar nele uma boa apreciação e uma grande sensibilidade às necessidades dela, e a chave que permite que Ele (Deus) convença o homem de seu egoísmo e insensibilidade.

Atualmente existem muitas “idéias e teorias” sobre o papel da mulher. Todavia, a questão básica não é a opinião da mulher sobre o que ela deve ser, mas O QUE DEUS REQUER DELA !

PASSOS ESSENCIAIS PARA A MULHER APLICAR EM SUA VIDA A CADEIA DE COMANDO DE DEUS:

a)    Ela deve aprender a fazer diferença entre a POSIÇÃO e PERSONALIDADE.
b)    Compreender que Deus é maior do que o seu marido.

Freqüentemente as mulheres se recusam a aceitar a idéia de “submeter-se” ao marido porque “ele não sabe liderar”, ou “não posso respeitá-lo”. Esta atitude indica claramente uma falha em distinguir entre a POSIÇÃO do marido, que lhe foi dada por Deus como cabeça da esposa e as incoerências de sua PERSONALIDADE.
O marido NÃO PODE LIDERAR se a mulher não seguir !
Duas das principais passagens bíblicas que tratam do papel da mulher nesta ordem são:

“Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; 

Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. 
De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos. 
Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela.” – Efésios 5:22-25.

“SEMELHANTEMENTE, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra;”- I Pedro 3:1.

“Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos; 

Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto.” – I Pedro 3:5-6.
A tendência natural da mulher é pensar que o marido se aproveitará da situação e irá usá-la como capacho, se ela se submeter a ele.
Este ponto de vista mostra claramente que ela está olhando apenas para as suas próprias circunstâncias, em lugar de seu compromisso com o Senhor e a capacidade dEle operar em sua vida.
Quando a mulher coopera com o Senhor, Ele tem a liberdade de levar o marido a convencer-se de seus erros através de reações positivas da esposa.


FAZENDO DISTINÇÃO ENTRE POSIÇÃO E PERSONALIDADE
Deus sempre opera dentro da esfera da responsabilidade delegada. É importante que a mulher saiba fazer distinção entre POSIÇÃO de autoridade do marido sobre ela, e as características e deficiências da PERSONALIDADE dele.
Somente Deus pode ver a vida inteira em sua verdadeira perspectiva:

MARIDO:
Deus colocou o marido como cabeça da mulher. Em virtude do fato de o casamento envolver duas pessoas, uma delas tem que ser a responsável direta pela orientação e pela escolha dos objetivos. Deus INDICOU o homem.

MULHER:

As responsabilidades da mulher são diferentes; relacionam-se com as necessidades do lar e dos filhos.
(Ver: I Coríntios 11:2 – 11:3 - Provérbios 6:20-23 – Efésios 5:22 -23 – I Coríntios 11:8-10 – Gênesis 2:16)

POSIÇÃO:
Procurando relacionar-se com seu marido e ajustando-se às diversas facetas da personalidade dele, bem como às sua deficiências, é importante que a esposa faça uma avaliação das perguntas que seguem e aplique, aquilo que descobrir à sua própria vida.

QUE É QUE MOTIVA SUAS REAÇÕES EM GERAL, COM RELAÇÃO A SEU MARIDO ?

Lamentavelmente , o marido ou a mulher quase sempre respondem o seguinte: “Fiz o que devia fazer e meu marido (esposa) não mudou; na verdade, as coisas ficaram piores!” ou “Desisti porque não obtive resultados!”
Deus NÃO prometeu uma vida livre de problemas ou dificuldades, mas sim, o poder para enfrentar qualquer situação.
A afirmação acima reflete na verdade o fato de que o propósito dela ao desobedecer a Deus foi um – motivo dissimulado – aliviar o fardo, ter melhor relacionamento no casamento, em vez de agradar ao Senhor e demonstrar seu amor por Ele através da obediência à Sua Palavra. Se o companheiro se modifica ou quando se modifica, isso é então uma benção adicional do Senhor. O propósito de reagir à maneira de Deus tem em vista o proveito pessoal da esposa, para que ela possa ter paz em meio à tormenta, alegria nas dificuldades e esperança no desespero.

“Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 

Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 

Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; 

E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal.” – II Coríntios 4:8-11.

“ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. 

Porque por ela os antigos alcançaram testemunho.”- Hebreus 11:1-2.
“Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; 

Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. 
Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma. 
E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.”Tiago 1:2-5.

O MOTIVO CERTO E O CENTRO EMOCIONAL:
“E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.”- Lucas 10:27

VOCÊ DEU UM PRAZO A DEUS ?
A soma das necessidades espirituais de seu comportamento é muito maior do que a desarmonia experimentada no relacionamento dos dois. Quando nossa motivação para desejar o seu “crescimento espiritual” é egoísta, nossa tend6encia é nos concentrar nas situações e atitudes que nos perturbam. Essas atitudes negativas refletem apenas um sintoma do verdadeiro problema, que na realidade é mais profundo.

Por exemplo:

UM TENTANTO MODIFICAR O OUTRO:

Certo marido era muito crítico, acusando e condenando a esposa nos primeiros anos do casamento. O casal começou a reagir mutuamente, um tentando modificar o outro e “fazendo o papel do Espírito Santo”, mostrando um ao outro atitudes e atos que precisavam ser mudados.

ELE DESCOBRE O SEU PROBLEMA:
Quando o marido aprendeu o princípio para se alcançar uma consciência limpa, ficou surpreso ao descobrir que a culpa que sentia no subconsciente em relação a um dinheiro que roubara na juventude, as atitudes reprováveis durante o namoro e a rejeição dos conselhos pessoais de pessoas com autoridade, tinham sido a origem de sua atitude crítica em relação à esposa. ELA NÃO TINHA ABSOLUTAMENTE CONHECIMENTO DESSAS COISAS !

Quando o cônjuge coopera com o Senhor – isso permite que Deus, em SEU PRÓPRIO PRAZO DE TEMPO, tenha liberdade de pressionar e persuadir o indivíduo, na hora certa, a fim de que chegue às raízes do verdadeiro problema.

“Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; 

Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis. 

Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; quanto a eles, é ele, sim, blasfemado, mas quanto a vós, é glorificado. 

Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios; 

Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte.”- I Pedro 4:12-16.

É preciso confiar plenamente em que Deus está operando, e permitir que Ele, há Seu tempo, produza resultados permanentes e duradouros.

-- Certa senhora deu um glorioso testemunho, quando disse: “Depois de me entregar inteiramente ao Senhor e procurar entender-me com meu marido, vivi durante dois anos um verdadeiro inferno do ponto de vista humano, MAS, para ter o marido que agora tenho, VALEU A PENA!


PERSONALIDADE


SUJEITANDO-VOS UNS AOS OUTROS NO TEMOR DE DEUS – Efésios 5:21.

É preciso entender que DEUS deve estar entre o marido e a esposa, portanto, Ele é a ponte que possibilita que flua AMOR e LIDERANÇA do homem para a mulher e RESPEITO e SUBMISSÃO da mulher para com o homem.

Haverá sempre atitudes, idiossincrasias (Constituição individual, em virtude da qual cada indivíduo sofre diferentemente os efeitos da mesma causa), incompreensões, erros a serem corrigidos e decisões a serem seguidas, que, com base em uma reação instintiva, parecerão errados !

Por isso é imperativo que o CENTRO e os OBJETIVOS de um casal estejam bem fixados NO SENHOR. Quanto mais se aproximarem do Senhor, tanto mais serão atraídos um para o outro espiritualmente.

Quando surge uma “barreira” ou desentendimento entre o casal, e a mulher sente que o marido está errado, Deus quer que ela, primeiramente, resolva em sua mente este problema básico:

DEUS É MAIOR DO QUE O MEU MARIDO ?

A intuição da mulher é geralmente mais exata do que a lógica masculina. Mesmo que ela no momento não consiga externar bem seus sentimentos com palavras claras, isto não deve servir para base para que ela despreze suas próprias opiniões.

“SEMELHANTEMENTE, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra;”- I Pedro 3:1

SERÁ QUE EU CREIO QUE SE MEU MARIDO ESTIVER PRESTES A TOMAR UMA DECISÃO QUE EM ÚLTIMA ANÁLISE DESTRUIRÁ OS PROPÓSITOS DE DEUS PARA NOSSO CASAMENTO OU FAMÍLIA, DEUS MUDARÁ A OPINIÃO DE MEU MARIDO ?

“COMO ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do Senhor, que o inclina a todo o seu querer.” - Provérbios 21:1.

COMPREENDA QUE UM DOS MEIOS BÁSICOS PELO QUAL DEUS ATINGE O HOMEM É ATRAVÉS DO FRACASSO !
A mulher em geral tenta evitar que o marido fracasse, quando ele teima em fazer sua própria vontade e não aceita conselhos.
O orgulho e a autoridade do marido são assim ameaçados e ele fará justamente o oposto a fim de impor à sua vontade.

E QUANDO ELE NÃO MUDA DE OPINIÃO E ESTÁ ERRADO ?
DEUS QUER QUE A ESPOSA ESTEJA DISPOSTA A SUPORTAR COM ELE O FRACASSO SEM FALAR: “EU TE DISSE!”

Em exemplo:


UMA PISCINA DE 4.000 DÓLARES E NENHUM DINHEIRO !
-- uma senhora veio ao meu escritório certa manhã, grandemente preocupada, afirmando: “Meu marido decidiu comprar uma piscina de 4.000 dólares. Há três meses que nosso lar está perturbado por causa dessa questão.”

ELA ESTAVA TENTANDO EVITAR O DESASTRE !

“Tentei dizer-lhe que não temos recursos, e que se ele a comprar estaremos arruinados financeiramente ! Já temos dificuldade atualmente em pagar nossas contas.” Perguntei-lhe: “Qual tem sido sua reação? A senhora discute com ele ?” Ela respondeu: “Sim, mas ele não é crente e alguém tem que assumir a responsabilidade da família.”

QUER TENTAR A MANEIRA DE DEUS ?

Conversei com ela sobre os pontos já mencionados e desafiei-a a tentar usar o método de Deus. “Está disposta a acertar tudo com seu marido, e dizer que se ele acha que a família precisa mesmo de uma piscina, a senhora concorda com ele e aceitará qualquer decisão que ele tomar ?” Ela concordou.

ELA PEDIU-LHE PERDÃO POR NÃO ESTAR PERMITINDO QUE ELE ORIENTASSE A FAMÍLIA COMO JULGAVA MELHOR.

Na manhã de sábado ela me telefonou, e disse: “O senhor não acredita o que aconteceu ! Fiz o que o senhor sugeriu. Depois de ter pedido que me perdoasse, senti que ele não estava crendo realmente em mim. Nos dois dias seguintes, ele continuou falando no assunto e eu afirmei que estava disposta a aceitar tudo aquilo que ele achasse melhor.”

A DECISÃO DELE.

Ele voltou do trabalho na sexta-feira e disse casualmente: “Querida, nós vamos comprar a piscina, mas decidi que não necessitamos dela no momento. Talvez no próximo verão.”

A ESTABILIDADE RESULTANTE !

Quando o marido não muda e está errado, a esposa:

- Pode compreender que Deus está operando através dos fracassos do marido.

- Pode enxergar as áreas e pontos em que Deus precisa atuar na vida pessoal do marido em primeiro lugar, antes que Ele possa melhorar o relacionamento do casal.

Quando o marido não muda e está certo, a esposa:
- Renova sua confiança na capacidade do Senhor em guiá-los através do marido.

QUANDO A DECISÃO NÃO É IMEDIATA:
Atritos desnecessários são criados em muitas situações, quando o marido e a mulher deixam de perceber o propósito de Deus na discordância entre os dois com relação a questões que não exigem decisão imediata. Com muita freqüência, o orgulho do homem, ou uma ameaça à sua posição, ou a sua impetuosidade destroem a possibilidade de tomarem as decisões juntos. Damos a seguir “normas para se discernir o propósito de Deus nessas situações.”

QUANDO TANTO O MARIDO COMO A MULHER ESTÃO PROCURANDO AGRADAR AO SENHOR E DISCORDAM EM UM DADO ASSUNTO:
Se a decisão não precisa ser imediata e existem diferenças de opinião – não tome qualquer atitude ou decisão!

a)    Isso pode indicar que ainda não é a hora de Deus agir.

b)    Deus quer dar maior percepção ao marido.

c)    Deus quer ampliar a percepção da mulher.

d)    O tempo modificará as coisas e eles porão a idéia de lado.

e)    O tempo modificará as coisas e eles talvez possam vir a encontrar outra decisão bem melhor.

Se a decisão tiver de ser imediata e eles ainda discordarem, a esposa deve aplicar o princípio da cadeia de comando no casamento, e experimentar a alegria de ouvir o marido dizer – ( se ele estiver errado e descobrir tal coisa): “Querida, eu estava errado e você certa. Obrigado pelo seu amor e paciência, em orar por mim.”

“Andarão dois juntos , se não estiverem de acordo?”- Amós 3:3
“Tornando-se os dois uma só carne”- Gênesis 2:24.

Extraído: Curso Conflitos da Vida – Larry Coy – pag. 158-168.